Como perder de vez o medo de avião? Veja dicas de profissionais

medo-viajar-aviao

Para muitas pessoas, entrar em um avião, principalmente se for para passar muitas horas, ainda é um desafio que envolve sentimentos como ansiedade e medo. Até eu, que não costumo ter problemas com isso, fico meio tensa quando paro pra pensar que algo daquele tamanho está “flutuando” no ar… O pensamento vem e passa, lá em cima costumo ficar tranquila. Mas há quem sonhe em viajar e não vai porque realmente não tem coragem de encarar um voo! Complicado, mas possível de se resolver!

Algumas dicas de profissionais podem ajudar a lidar com o medo de avião através de técnicas, cursos, terapias complementares e livros – tudo vai depender de cada caso e do nível de pânico de cada pessoa.

Curta a página do blog no Facebook!

Medo de avião: como lidar?

Terapia Cognitiva Comportamental

Indicada para aqueles que só de pensar em voar têm ataques súbitos de ansiedade. A Terapia Cognitiva Comportamental (TCC) pode ser feita individualmente ou em grupo e consegue detectar eventos internos e externos que desencadeiam a resposta de estresse, além de elaborar um plano de ação para lidar com o estresse. O tratamento é oferecido nas unidades do Centro Psicológico de Controle do Estresse (CPCS) espalhadas pelo país.

Florais de Bach

Os Florais Rescue são indicados pela terapeuta Márcia Rissato para vencer a dificuldade de voar. Formada pelo Instituto Bach do Brasil e especialista na terapia complementar de florais pela Nelsons World, na Inglaterra, ela explica que a fórmula para situações emocionais difíceis e de emergência é 100% natural e sem contra indicações, podendo até ser usada por crianças. A combinação – disponível como spray, gotas, balinhas e chicletes – reúne cinco florais: Rock Rose (para pavor e pânico), Impatiens (irritação e impaciência), Clematis (concentração), Star of Bethlehem (choque) e Cherry Plum (pensamentos irracionais).

Curso

Uma forma de encarar um avião sem medo é apostar num curso específico para isso, aliado ao acompanhamento psicoterapêutico. O “Voando sem stress” é um curso online criado para quem tem fobia de avião, com um conteúdo que aborda temas como a intensidade do medo, as reações físicas e psicológicas, as formas de fazer uma viagem mais agradável, entre outros.

Massagem

A massagem ajuda a iniciar um processo de relaxamento e amenizar a espera pelo voo, o que pode deixar a viagem mais tranquila. A maioria dos aeroportos já conta com o serviço de massagem rápida, que dura de 15 a 30 minutos e tem feito sucesso entre os passageiros.

Livro Inspiração

Que tal ler um livro que te ajude a entender o porquê do medo do avião? Duas boas indicações são: “Avião – Viaje sem Medo” (Ed. Alaúde), para quem quer se conhecer melhor, enfrentar o medo e se sentir mais relaxada e confiante no voo; e “Vencendo o Pânico”, do terapeuta comportamental Bernard Rangé, professor da Pós-graduação em Psicologia da UFRJ, e sua colaboradora Angélica Borba, que direciona os pacientes  a obter informações e métodos para encarar os medos de frente.

Boa música!

Simples e eficiente. Estudos revelam que ouvir uma boa música ajuda a baixar ansiedade, ritmo cardíaco e estresse, pois faz o corpo liberar endorfina, hormônio responsável pelo bem estar. Antes de embarcar, selecione algumas músicas relaxantes ou outras de sua preferência para fazer companhia durante a viagem.

medo-viajar-aviao-dicas

Técnica para acalmar-se

A técnica desenvolvida pelo do terapeuta comportamental Bernard Rangé faz um acróstico: A.C.A.L.M.E.S.E, com oito passos para controlar a crise:

Aceite a sua ansiedade. Concorde em receber as suas sensações, mesmo que pareça absurdo no momento, assim como você aceitaria uma dor incômoda. Não lute contra as sensações. Resistir irá prolongar e intensificar seu desconforto. Ao invés disso, flua com elas. Substitua medo, raiva e rejeição por aceitação.

Contemple as coisas em sua volta. Não fique olhando para dentro de você, observando tudo que você sente. Olhe em volta, observando cada detalhe da situação em que você está e descreva-os minuciosamente. Quanto mais você puder se separar da experiência interna e se ligar nos acontecimentos externos, melhor se sentirá. Esteja com ansiedade, mas não seja ela.

Aja como se você não estivesse ansioso(a). Diminua o ritmo, a velocidade com que faz as suas coisas, mas mantenha-se ativo(a)! Não se desespere, interrompendo tudo para fugir. Se você fugir, a sua ansiedade vai diminuir mas o seu medo vai aumentar. Se você ficar onde está e continuar fazendo as suas coisas, tanto a ansiedade quanto o medo vão diminuir.

Libere o ar de seus pulmões! Respire calmamente, inspirando pouco ar pelo nariz e expirando longa e suavemente pela boca. Conte até três, devagar, na inspiração, outra vez até três, prendendo um pouco a respiração, e até seis, na expiração. Não sopre: apenas deixe o ar sair lentamente por sua boca. Procure descobrir o ritmo ideal de sua respiração.

Mantenha os passos anteriores, repetindo cada um. Continue a aceitar sua ansiedade; contemplar; agir com ela e respirar calma e suavemente até que ela diminua e atinja um nível confortável. E ela irá, se você continuar repetindo estes quatro passos: aceitar, contemplar, agir e respirar.

Examine seus pensamentos. Você talvez esteja antecipando coisas catastróficas. Você sabe que elas não acontecem. Você mesmo já passou por isso muitas vezes e sabe que nunca aconteceu nada do que você pensou que fosse acontecer. Reflita racionalmente para ver se o que você pensa é verdade ou não.

Sorria, você conseguiu! Você merece todo o crédito e reconhecimento. Você conseguiu, sozinho(a) e com seus próprios recursos tranquilizar-se e superar o momento. Não é uma vitória, pois não havia um inimigo, apenas um visitante de hábitos estranhos que você passou a compreender e aceitar melhor.

Espere o futuro com aceitação. Não pense que você se livrou definitivamente de sua ansiedade. Ela é necessária para você viver e continuar vivendo. Em vez de considerar-se livre dela, surpreenda-se pelo jeito como você a maneja.

No mais, boa viagem!

medo-viajar-aviao-dicas-1

*Fotos: Pixabay

 

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Email this to someone