Check-in #11 – Junho/17

Junho é mês de festas juninas, de comer canjica e outras coisas gostosas. E foi também mais um mês produtivo em termos de ideias e de realizações – o tipo de coisa que satisfaz uma capricorniana. Entro no segundo semestre com gás total, mas não sem antes mostrar um pouco de junho!

Para ler meu check-in dos outros meses clique aqui.

Na playlist

Essa música é antiga, mas tem uma letra que é bem atual, além de linda. No último capítulo da novela “Rock Story” ela foi cantada maravilhosamente pelo elenco – encabeçado por Vladmir Britcha e pelos atores que interpetravam cantores na trama – ao lado de ninguém mais ninguém menos que o próprio Deus Milton Nascimento. Revi a cena incontáveis vezes e a música ficou por dias na minha cabeça.

Na telinha

Como assim que eu não falei aqui do “Vai Fernandinha”? Já devia ter falado há tempos porque simplesmente amo! A primeira temporada foi ótima, a segunda começou recentemente e está tão legal quanto. Acho que foi um dos grandes acertos da TV brasileira na atualidade. Fernanda Souza é espontânea, parece que está conversando com a gente. Aquela pessoa que te dá vontade de ser amiga, sabe? E o mais legal é ver que isso partiu das redes sociais, dos Snaps e Stories sempre descontraídos dela, que mostravam além das personagens que era só o que víamos. O programa é leve e divertido, mas não é superficial – os recentes com Débora Nascimento, Tatá Werneck e Giovanna Ewbank tiveram momentos emocionantes. É exibido pelo canal a cabo Multishow – e, para quem é assinante, dá para ver pela internet no Globosat Play. Mas a própria página do canal no Facebook publica vários trechos, já dá para ter um gostinho.

Na mídia

Essa matéria foi ao ar no Globo Esporte do Rio de Janeiro e, pela internet, repercutiu em todo o país. A filha do jogador Roger, Giulia, de 11 anos, não enxerga desde que nasceu. Mas ela pôde “sentir” um gol do pai através de um quadro em 3D, levado de surpresa pelo jornalista Luis Roberto, que narrou o gol, decisivo na classificação do Botafogo na Copa do Brasil. Impossível que alguém não tenha se emocionado ao assistir a menina, com o toque dos dedos, “vendo” pela primeira vez um gol do pai. E a alegria dela dizendo “eu consegui”. Simpática, esperta e muito lindinha, Giulia conquistou todo mundo com sua história e sua forma de levar a vida. Alguns dias depois a matéria foi exibida em rede nacional no Esporte Espetacular.  E não tem a ver com time, com torcida, com nada disso, Porque, como muita gente disse, não é (só) sobre futebol! Clique aqui para assistir.

Amigos! Nesta sexta, no Globo Esporte, uma linda história de amor e de gol! Roger, atacante do Botafogo, sua filha Giulia. Eles fazem a vida valer a pena! E nos ensinam que o amor deve estar acima de tudo! Obrigado a Elisabeth, mãe da Giulia e a toda a família do Roger pelo carinho e por compartilhar com milhões de pessoas uma história inspiradora! A equipe, comandada pelo Marco Antônio, jornalista dos bons, o meu sincero muito obrigado! Em breve estará também no ge.com – com os créditos a equipe: imagens do Fábio Índio. Apoio técnico Alexandre e Marcos. Arte de Bruna e Gabriel. Edição e sonorização do Thiago Maia. Produção, concepção e realização do Marco Antônio Araujo! Timaço! @globoesporteofficial @globoesportesp @globoesportece @globoesportecom @esporteespetacular_oficial

A post shared by Luis Roberto (@luisrobertoreal) on

Na cabeceira

Estou finalizando um texto sobre livros que vão fazer o leitor viajar a Paris. Alguns eu já tinha, já conhecia. Outros são recentes e li agora para poder fechar o conteúdo. Entre tantos, todos apaixonantes, um me fisgou de um jeito que li inteiro em um domingo. Comecei cedo ainda na cama, levei para a praia, depois voltei e terminei no sofá. Foram 390 páginas de uma vez! O livro “O Arquiteto de Paris”, de Charles Belfoure (Editora Bertrand Brasil, a quem agradeço o envio do exemplar), se passa no início da década de 1940, quando os alemães ocuparam a capital francesa na Segunda Guerra Mundial. O arquiteto é chamado para projetar esconderijos para judeus e, mesmo sem acreditar na causa, se convence (pelo dinheiro) de que vale a pena arriscar sua vida. A partir daí uma série de coisas se desenrolam… Não vou dar spoilers, mas deixo a dica para quem gosta de uma boa história.

Curta a página do blog no Facebook!

Feliz por…

Dentro de campo meu time não tem ganhado, mas fora dele bateu um bolão! O Cruzeiro foi premiado em Cannes pela ação do Dia Internacional da Mulher, quando utilizou os números das camisas para mostrar estatísticas sobre a realidade das mulheres no Brasil. “A cada 11 minutos, um estupro”, “A cada 10 jovens, 8 sofreram assédio”, “Salários 30% menores”, “A cada 2h uma é morta”, foram algumas das mensagens estampadas. A campanha #VamosMudarOsNúmeros, realizada pelo clube em parceria com a ONG AzMina, concorreu com outras 290 finalistas de todo o mundo.

Reprodução/Site Oficial do Cruzeiro

Enquanto alguns ainda acham que a data se resume a dar flores e descontos, Cruzeirão foi lá e mostrou que é possível fugir dos clichês e fazer algo que realmente pode fazer a diferença. Para encher de orgulho essa torcedora aqui e, principalmente, para fazer as pessoas pensarem a respeito desta causa que é tão importante e necessária! E repetindo a frase que eu disse lá em cima, não é só futebol!

Para inspirar

Pesquisando algumas coisas na internet cheguei ao blog Mulheres Viajantes, da Thais Carneiro, que é de São Paulo e que esteve no Rio de Janeiro esse mês para realizar o “Terceiro encontro Mulheres Viajantes vai às ruas” – que já tinha acontecido outras vezes em SP. Foi no Hostel Tupiniquim, em Botafogo, no terraço com uma vista linda do Cristo Redentor – foto do início do post. Várias mulheres reunidas, compartilhando suas experiências de viagens e de vida… Além de ter conhecido pessoas bacanas, a partir dali e das conversas foram pintando várias ideias que em breve vou colocar em prática no blog, deixando esse espaço mais “girl power” e um pouco mais pessoal. Comecei mudando a logo, já reparou? É para passar mesmo a ideia de bate-papo, de falar sobre o mundo e falar com todo mundo, que é o que me inspira! 🙂

Foto: Mariana Parga para o Blog Mulheres Viajantes

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Email this to someone