Check-in do mês – #6 Janeiro/17

Chegou 2017 e, posso falar? Tô animada! Listei metas, comecei firme, toda focada – mas talvez seja cedo pra dizer que vou cumprir todas elas. 😛 #mejulguem É porque quero não ser muito rigorosa também e deixar um pouco a vida me levar. Então fica aquele misto de planejamento com espaço para o destino agir – e sou do tipo que acredita que, quanto mais você foca em alguma coisa, mais o universo conspira. Janeiro, mais do que o primeiro mês do ano, é o início do MEU ano particular, no meu aniversário (dia 5). Acho bom ser assim no começo do ano porque já me pega no pique da renovação, sabe como? E no que depender de mim, esse ano promete. Aqui, um pouquinho desse mês.

Para ler meu check-in dos outros meses clique aqui.

Na playlist

Essa música é bem antiga – no ritmo em que as novidades chegam, acho que podemos considerar 2009 como antigo, né? “Muito Obrigado Axé”. Gosto da letra e da melodia. Gosto da participação da Maria Diva Bethânia na gravação do CD “Pode Entrar”, que é um mais acústico da Ivete Sangalo. Inclusive esse CD fez parte da trilha sonora de uma viagem minha para a Europa. Parece meio contraditório, mas é a música que me lembra Londres. Toda vez que ouço, é a cidade que me vem à cabeça. Agora, por acaso, ouvi uma versão diferente na rádio, só da Ivete e mais animadinha, ao vivo, com um batuque viciante. Busquei no YouTube e não paro de ouvir! E esse vestido, gente? Quero!

Já acompanha o blog nas redes sociais? 
Curta a página no Facebook e siga no Twitter e Instagram.

Na mesa

Esse mês teve café da manhã com as blogueiras do De Viagem em Viagem, grupo do qual faço parte. Nos reunimos no Quiosque Arab, que fica na Lagoa Rodrigo de Freitas, mais precisamente no Parque dos Patins. O local é bem bacana, tem uns bancos grandes de madeira e cobertas que mantêm os clientes na sombra – sol de verão no Rio apenas não dá! Fora que é só atravessar a pista para curtir uma vista clássica, com a Lagoa e o Cristo Redentor ao fundo. No cardápio, itens que não podem faltar em um café da manhã + um toque da culinária árabe: café, leite, frutas, suco de laranja, coalhada, pão pita com zathar e sanduíche com mussarela de búfala. O preço é R$ 35,00 por pessoa.

Foto: Despachadas.com

Na telinha

Sou emotiva e choro fácil, mas poucas coisas me emocionam tanto como o The Voice Kids. Foi assim na primeira edição, ano passado, e tem sido assim agora. Para explodir o fofurômetro!!! Envolve tanta coisa! Música já é algo que mexe comigo, crianças idem. Aí juntam crianças talentosas, as histórias de vida e os sonhos de cada uma, músicas boas e a questão da competição, a possibilidade do candidato ser ou não escolhido, uma expectativa – eu choro quando não viram a cadeira, choro quando viram, é um chororô completo. Também gosto muito dos jurados e da forma que eles conduzem – o Brown, que no adulto é maçante, no infantil é de uma sensibilidade incrível. E é aquele tipo de programa que atinge qualquer pessoa, de qualquer idade, classe, sexo… Lindo demais! Vida longa ao The Voice Kids!

Na wishlist

Mais uma vez um anúncio no Facebook que atingiu direitinho o público alvo – no caso, eu. Se a ideia era fazer comprar, ainda não funcionou. Mas se era despertar a vontade de ter o produto, acertou em cheio porque não consigo parar de pensar nisso. Olha que coisa maravilhosa essa mochila que vira mala que vira pasta, que é mil e uma utilidades! The Leather Duffle Backpack 6 em 1, que, pelo que entendi, está em processo de financiamento coletivo no site Indiegogo.

Na mídia

Vocês conhecem a Revista Sorria? Ela é vendida na Droga Raia – ou pelo site – e todo o lucro é destinado ao GRAAC. Esse foi o motivo que me levou a comprar pela primeira vez, há anos, mas gostei tanto da linha editorial e do estilo dos textos, que passei a comprar sempre. Na mais recente a chamada de capa (com uma imagem linda, aliás) é “Sonhar Juntos – construir algo em conjunto é a chave para dar sentido às relações e tornar os projetos de vida reais”. Veio a calhar com o meu atual momento (vocês vão entender melhor quando lerem mais abaixo o tópico “Inspiração”). Na matéria, vários exemplos de histórias e dicas para fazer um projeto em grupo dar certo. “A melhor metáfora para representar a diferença entre individualismo e individualidade é um quebra-cabeça: as peças são todas diferentes e, ao mesmo tempo, essenciais para compor a imagem completa. Ou seja, toda experiência coletiva precisa permitir que cada pessoa tenha a liberdade de ser quem é. Nada disso é fácil. Mas a força para avançar vem do próprio grupo. Sonhar junto reforça os laços, criando relações mais intensas e recompensadoras”.

Na mala

Costumo dizer que as tendências de moda existem para que, no futuro, a gente olhe para o passado e pense “como assim que usei isso?” Mas, no presente, sempre parecem ser uma boa ideia. E foi assim que eu aderi à tendência do tênis metalizado. Tô usando dia sim dia também, porque sabe-se lá até quando isso vai estar em alta e preciso valer, pelo menos, o dinheiro que paguei. eheheh Mas fora que ele é confortável e dá uma outra cara para as roupinhas banais, né? Blusinha básica, shortinho jeans, o tênis já muda isso! Atual item curinga na mala porque vai com tudo. Esse é da Vizzano.

Feliz por…

Este mês fui a Vitória, no Espírito Santo. Além de passear pela cidade, que adorei (post em breve com dicas!), fiz um curso de PNL (Programação Neurolinguística) – que foi o real objetivo da viagem.  Foram só dois dias, apenas o básico, porque não tinha como eu ficar para o curso todo. Mas foi maravilhoso. Dois dias de muito aprendizado, de autoconhecimento, de fortalecimento, de mudanças de atitude. Porque a vida meio que vai atropelando, a gente passa a fazer as coisas no automático e, às vezes (quase sempre) ,acaba deixando assim mesmo. Mas como foi bom dar esse respiro,  aprender a olhar para tudo de uma outra forma, ter essa oportunidade de rever meus sonhos, minhas atitudes e entender que quem controla as rédeas sou eu.  Aí juntou isso com aquela motivação lá do começo, de ano novo, aniversário e o resultado foram novas formas de agir – para ser uma pessoa cada dia melhor, mais positiva; e de trabalhar  – de forma cada vez mais certeira para traçar metas e transformá-las em realidade. E por falar em metas…

O dia segue nublado em Vitória. Na orla de Camburi, a principal da cidade, pouca gente na praia, mas muitas no calçadão e na pista que, aos domingos, fecha para o trânsito e fica aberta ao público. Seja pedalando, andando de patins, passando com os pets, fazendo caminhadas… Ou sentadas (sou dessas) só apreciando o visual e tomando uma água se coco! Na orla ha também muitos quiosques com comidas típicas. . #marianaviaja #viagem #viagemeturismo #dicasdeviagem #trip #turism #travelgram #turistando #roteirosdeviagem #instatravel #worldtravelpics #wanderlust #beautifuldestinations #vacation#traveling #travelingram #blogdeviagem #photooftheday #picoftheday #instadaily #bestoftheday #worldplaces #rbbviagem #blogueirorbbv #vitória #praiadecamburi #camburi

A post shared by 🌎 BLOG MARIANA VIAJA (@marianaviaja) on

Inspiração

Uma das minhas metas para 2017 é criar um projeto social. Já tenho algumas ideias e, ao invés de ficar esperando ter tudo concreto (e ficar adiando), resolvi começar logo. Chamei algumas pessoas que eu sei que se interessam e/ou que já me ajudaram em outras ações pontuais, criei um pequeno grupo e, em breve, vou começar a organizar atividades e expandir a divulgação. Ainda é tudo muito embrionário e fiquei até na dúvida se falava ou não sobre isso aqui. Mas resolvi falar porque acaba sendo um estímulo a mais. E se já divulguei, agora não posso recuar/parar. E vamos que vamos porque esse ano promete!

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Email this to someone