Voo longo noturno ou diurno? Minhas experiências + prós e contras de cada um

Acho que essa é uma dúvida comum de quem vai fazer uma viagem de avião que dure muito tempo, principalmente nas primeiras vezes. Eu, sempre que posso, escolho viajar à noite. O contrário me faz pensar que estou perdendo o dia, que eu poderia já estar na cidade passeando, ou já em casa organizando as coisas ou já trabalhando, enfim. Tudo menos estar por 8 ou 10 horas (ou mais) dentro de um avião enquanto o tempo passa. Ansiedade, sabe? Acho que você já deve ter ouvido falar! À noite eu durmo e, quando acordo, já cheguei. Prefiro. Mas há prós e contras em cada tipo de voo longo

Como é um voo noturno

Essa é geralmente a minha escolha. Sair no fim do dia, viajar durante a noite e já acordar em outro país, acho perfeito! Para mim é muito simples: embarco, vejo um filme enquanto espero o serviço de bordo, janto, durmo, acordo com o café da manhã (querendo dormir um pouco mais, é verdade) e, quando vejo, já cheguei.

É claro que não dá para dormir 100% bem, mas já é um descanso. E, com o fuso horário, chegar cedo na hora local pode significar o equivalente a acordar de madrugada no horário brasileiro. Mas o máximo que me acontece é eu chegar cansada e, no primeiro dia, dormir mais cedo.

A menos, é claro, que haja um vizinho de cadeira que ronque ou que faça outros tipos de barulho (sei lá né). Mas, no geral, é bem tranquilo. As luzes se apagam, lá fora está escuro também… Já teve vezes que tomei um remédio para enjoo e aí o sono noturno no avião foi melhor ainda.

A comida tava boa, já o foco da foto...

A comida tava boa, já o foco da foto…

Como é um voo diurno

Na viagem mais recente minha volta ao Brasil era em um voo durante o dia. Eu estava muito cansada, fuso horário e tals, então logo que embarquei acabei dormindo. Acordei para o almoço, voltei a dormir mais um pouco.

Depois assisti um filme. Acabou, dormi mais um tempo, acordei, me espreguicei, fui ao banheiro dar uma conferida no espelho… o cabelo estava meio desgrenhado, mas nada que uma mãozinha molhada não desse pra ajeitar. Pronto, já poderia desembarcar assim. Voltei para minha poltrona, que coloquei na posição vertical esperando o pouso, até que resolvi olhar na tela as informações do voo e vi que faltavam ainda CINCO HORAS. Mas como assim? O que que eu vou fazer com essa tal liberdade nesse tempo todo que ainda resta? Quantas coisas eu poderia estar fazendo na vida e não posso porque estou aqui a sei lá quantos mil pés de altura (aliás nem sei quanto é um pé). Agonia define.

Dentro das pouquíssimas opções que eu tinha, resolvi ver mais um filme. Aí acabou e ainda faltavam três horas. Comi um chocolatinho que estava na bolsa, fiz listas e mais listas mentais de coisas que eu teria de fazer ao retornar da viagem, anotei tudo pra não esquecer… Depois deu fome e, ainda bem, logo veio o serviço de bordo. Comer ajuda a passar o tempo também, né? E assim foi, até que finalmente pousamos.

voo-longo-noturno-diurno-painel

Parece que tá perto, mas ainda faltava mais de 1h30 =/

Viajar à noite ou de dia?

Vá à noite se…

… você é ansiosa/o. É bem desesperador ficar um dia inteiro pensando nas mil coisas que você poderia estar fazendo/resolvendo, inclusive vários nadas, mas por opção.

… você consegue dormir no avião. Mesmo que não seja a noite mais bem dormida da sua vida, afinal nem deitada você vai estar, mas já é uma economia de tempo.

Vá de dia se…

… você encontrar uma megapromoção de passagens e só tiver em horários diurnos. Promoção não dá pra perder!

… você não consegue dormir de jeito nenhum. Porque passar uma noite em claro deixa qualquer um destruído e isso pode comprometer sua viagem.

Mas se você é medroso/a… bom… não sei. Eu ia falar para ir de dia, mas aí lembrei da questão da ansiedade e ficar contando as horas pode não ajudar a controlar o medo, pelo contrário. Por outro lado, a noite e o escuro costumam dar mais medo ainda. Então realmente não sei. Acho que nesse caso eu iria à noite com um remedinho pra apagar. =)

Já acompanha o blog nas redes sociais? 
Curta a página no Facebook e siga no Twitter e Instagram.

Mais dicas para um voo longo

Leve na bolsa algo de comer. Por mais que o serviço de bordo seja bom, pode ser que você continue com fome ou que não goste das opções oferecidas. Se previna com bolachinhas ou barras de cereal, que são permitidas no embarque.

Máscara de dormir e almofada de pescoço são ótimos acessórios para garantir um pouco mais de conforto durante o voo.

Um livro é um bom companheiro para ajudar a passar o tempo. Um tablet com suas músicas ou filmes preferidos pode ser uma boa. Geralmente é possível deixar os equipamentos ligados em modo avião.

Tenha à mão algum remédio que possa ser útil em caso de necessidade. Seja um antienjoos, um analgésico, um antialérgico ou até mesmo um ansiolítico. Previna-se!

Leve também um casaco quentinho. Mesmo que esteja calor, tem o ar condicionado que costuma ser em temperaturas bem baixas. Os aviões oferecem cobertores, mas já teve uma vez que passei muito frio. Lembro que a poltrona do lado estava vazia, então peguei o cobertor para mim e, mesmo com dois, não estava resolvendo. Foi só essa vez, mas vai que…

Uma muda de roupa extra é essencial, principalmente se acontecer da mala ser extraviada. Mas também pode ser útil se você for tipo certas pessoas desastradas que derrubam o copo cheio de água sobre a calça.

Hidratante labial é outro item que carrego e que, quando esqueci, me fez muita falta. Horas e horas no ar condicionado deixam a pele ressecada e, no meu caso, a boca é quem mais sofre.

Escova de dentes, pente, corretivo e demais coisas que você usa ao acordar. Mesmo que o voo seja diurno e mesmo que você não durma. Depois de muitas horas é bom dar uma ajeitada antes de desembarcar.

Ah, e não se esqueça do seguro viagem, que é essencial para qualquer viagem ao exterior. Aqui você pode cotar diversos preços, escolher o melhor e embarcar com tranquilidade para encarar um voo longo.

Seguro viagem brasil 728x90

Para ler ouvindo:

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook8Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Email this to someone

2 thoughts on “Voo longo noturno ou diurno? Minhas experiências + prós e contras de cada um

  1. Adorei este post Mariana. Sei muito bem todas estas situações de voos longos.
    Pior foi a minha volta da Itália, ano passado, com 4h de turbulência sobre o deserto Saara.
    Foi muito tenso.
    Contarei em meu blog a experiência. Quando estiver pronto, enviarei o link.
    Abraços.

  2. ótimas dicas Mariana, e ainda adorei o clipe no final do Pato fu.
    Eu sou aquele tipo de pessoa que entra no avião e capota, e o mais engraçado é que eu sempre acordo na hora da comida 😀
    Prefiro os voos noturnos, parecem que andam mais rápido!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *