Visita guiada ao Mineirão e Museu Brasileiro do Futebol em Belo Horizonte

Um belo hino de um grande clube (que não vou dizer que é o Cruzeiro para não parecer que não tenho imparcialidade rsrs) diz que nos gramados de Minas Gerais temos páginas heróicas, imortais. Sim, temos! E não só os cruzeirenses, mas também os atleticanos e… os alemães. É claro que você sabe que estou falando daqueles 7×1 sobre o Brasil na Copa do Mundo de 2014 que, nem que a gente queira, vai dar pra esquecer. Mas o estádio abriga muito, mas muito mais, do que as lágrimas de David Luiz. Foi o que descobri nesta visita guiada ao Mineirão.

Já acompanha o blog nas redes sociais? 
Curta a página no Facebook e siga no Twitter e Instagram.
¯_(ツ)_/¯

¯\_(ツ)_/¯

Eu, quando morava em Belo Horizonte, era frequentadora assídua. Vivi momentos lindos, outros nem tanto. Minha última vez tinha sido num jogo entre Brasil x Argentina, que terminou em 0x0. Foi minha despedida e, logo depois, me mudei para o Rio de Janeiro.

Depois disso, muita coisa mudou, incluindo a reforma realizada para se encaixar no “padrão Fifa”, e eu ainda não tinha visto o resultado pessoalmente.

Resolvi então fazer uma visita guiada. No Mineirão fica também o Museu Brasileiro do Futebol. Há três tipos de visita: somente museu, somente estádio, ou o combo, fazendo as duas opções, que foi a minha escolha.

Museu Brasileiro do Futebol

Inaugurado em 2013, o museu funciona de terça a sexta de 9h às 17h (com permanência até as 18h) e aos sábados e domingos de 9h às 13h (com permanência até as 14h). As visitas ao estádio acontecem nesses mesmos dias e horários.

visita-guiada-mineirao-museu-futebol

Em seu acervo, bandeiras e camisas dos times, fotografias de jogadores, placas comemorativas, fichas técnicas de todos (ou quase todos) os jogos desde a inauguração do estádio, fotos do período da reforma, sala com exibição de um vídeo no telão e puffs estilo bolas de futebol, hall da fama com os grandes ícones do futebol que jogaram no Mineirão e muito mais. Até o finado Fuleco se encontra por lá. É superorganizado, bem cuidado e cheio de informações. Me surpreendeu!

Como é a visita guiada

Fui num sábado pela manhã e achei que estaria tranquilinho. Minha ideia era pegar a visita das 9h, mas perdi, por alguns minutos (ninguém entra depois do horário), então visitei o Museu primeiro e, depois, fomos para uma pré-sala, onde ouvimos as orientações e tals, antes de começar a visita propriamente dita. Só no horário das 10h tinham 80 pessoas, fora outras tantas do horário anterior e do posterior que vi saindo/chegando. Por causa disso, fomos divididos em dois grupos de 40 e quem nos acompanhou foi o guia Thiago.

Goooooool do Thales!

Goooooool do Thales!

No roteiro, as dependências do estádio, como a sala de aquecimento (com grama sintética, onde pode-se bater uma bolinha – eu não arrisquei, mas meu afilhado adorou), vestiários (com há camisas de todos os times que disputaram o Campeonato Mineiro esse ano – eles devem trocar ano a ano), zona mista (onde os jogadores ficam logo antes de subirem as escadas que dão acesso ao campo), a área técnica do campo (na lateral), as cadeiras especiais e os camarotes.

Curiosidades sobre o Mineirão

Melhores pés que já pisaram o gramado do Mineirão <3

Melhores pés que já pisaram o gramado do Mineirão <3

O estádio, cujo nome oficial é Estádio Governador Magalhães Pinto, foi inaugurado no dia 5 de setembro de 1965. Nesse dia aconteceu um jogo entre a Seleção Mineira e o River Plate da Argentina, com placar de 1×0.

O recorde de público é de 132.834 pessoas, na final do Campeonato Mineiro de 1997 entre Cruzeiro e Vila Nova. Nessa época ainda não haviam cadeiras nas arquibancadas, além de haver a “geral”, o que possibilitava que mais gente entrasse (e se espremesse).

Atualmente, a capacidade do Mineirão é de 58.170 pessoas. O maior artilheiro da história do estádio é o atacante Reinaldo, ex-jogador do Atlético, que marcou 152 gols. E o jogador que mais atuou lá foi Nelinho, que vestiu a camisa tanto do Cruzeiro como do Atlético. Ele totalizou 348 partidas.

Além dos jogos de futebol, o Mineirão também já foi palco de shows e eventos. Entre os mais populares estão o Pop Rock Brasil e o Axé Brasil (saudades, adolescência!). Todo ano cada um desses eventos reunia, em dois dias de música, os maiores nomes de cada ritmo. Lá também foi gravado, durante um clássico, o clipe da música “É uma partida de futebol”, da banda mineira Skank. É do Skank também o recorde de público em shows. Foram mais de 50 mil pessoas na gravação do DVD em 2010, evento que encerrou as atividades do estádio antes da reforma.

Achei que a visita guiada ao Mineirão valeu muito a pena, principalmente para conhecer espaços aos quais não se tem acesso. Mas é claro que não se compara a estar sentada nas arquibancadas, cantando, fazendo ola, sofrendo, torcendo, vibrando e, claro, comendo aquele tropeiro sem igual! Como meu “tio” costuma dizer…visita-guiada-mineirao-1

Serviço:
Estádio Governador Magalhães Pinto – Mineirão
Endereço: Av. Antônio Abrahão Caran, 1001
Visita guiada + Museu: R$ 8,00 (meia para estudantes, idosos, professores da rede pública, entre outros) – preço apurado em Agosto/2015.

Foto principal: Reprodução/Portal da Copa

Para ler ouvindo:

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook77Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Email this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *