Gramado sem carro

Quando resolvi viajar para Gramado, no Rio Grande do Sul, muita gente me disse que não era possível fazer isso sem carro ou que, mesmo que fosse, não seria legal, ainda mais porque eu estaria com criança (no caso, meu afilhado). A primeira pergunta que me faziam era: por que não alugar um carro como a maioria faz? Bom, eu não dirijo. E esse pode ser também um gasto a mais que muita gente não quer ou não pode ter. Sendo assim, deveria haver outra alternativa…

Você pode ler aqui sobre essa viagem:
Passeios em Gramado: roteiro de 4 dias + dicas e informações

Então antes de viajar fiz várias pesquisas, fui e comprovei que é possível sim se locomover em Gramado sem carro. Foram quatro dias na cidade e em nenhum momento tive problemas em relação ao transporte. E como sei que pode ter mais gente na mesma situação, divido aqui minhas dicas.

Curta a página do blog no Facebook!

Dicas de transporte em Gramado

Traslado de Porto Alegre

O aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, é o ponto de chegada da grande maioria dos turistas que vai a Gramado. De lá sai um ônibus da empresa Citral, que liga as duas cidades. A passagem custa cerca de R$ 45,00 e o embarque deve ser feito no segundo piso do Terminal 1, junto ao portão de acesso ao Edifício Garagem. Outra opção é contratar um transfer através de uma agência, que foi o que eu fiz, na Brocker Turismo, que deixa na porta do hotel/pousada..

gramado-sem-carro-transporte-bustourÔnibus turístico

No primeiro dia utilizamos o Bustour, que passa pelos principais pontos turísticos de Gramado e Canela e é possível descer e embarcar novamente quantas vezes quiser. O ticket custa R$ 59,00 (adulto) e pode ser comprado pelo site do Bustour ou em um dos pontos de parada.

Há preços diferenciados para famílias (R$ 149,00 para um casal com um filho) ou para quem comprar mais de um dia (R$ 89,00 para dois dias e R$ 118,00 para três).

O ônibus turístico também é uma boa  para ter um panorama geral sobre a cidade e passar por lugares que você pretende conhecer, mesmo que não seja no dia.  E o passeio por si só já vale!

Transporte gratuito

Vários pontos turísticos e até restaurantes oferecem transporte gratuito que leva e busca no hotel (ou onde você estiver), basta dar uma olhada antes no site do estabelecimento ou ligar e se informar, o que já facilita super. Aí é só combinar o horário, não tem erro.

Fiz isso para ir comer um fondue no Restaurante St. Galeen, à noite, e em passeios como Reino do Chocolate e Aldeia do Papai Noel, durante o dia.

Táxi

Para ir a alguns lugares que ficavam um pouco mais distantes do hotel e que não ofereciam o transporte, pegamos táxi e achei o preço bem justo. Na vez que fomos mais longe (Snowland e Vinícola Ravanello) deu 26 reais. E ainda pedimos para fazer uma paradinha para fotos no portal de entrada da cidade.

Agora também já tem Uber em Gramado, mais uma opção de transporte. Quem ainda não tem o aplicativo pode baixar e ganhar um superdesconto na primeira corrida usando código promocional ugmjhtn8ue.

Transporte público

É outra opção, tanto para circular em Gramado como para ir até Canela. Mas, como estava com criança, não cheguei a usar. Conheço quem já usou e dizem que é muito bom. Nas recepções dos hotéis eles sabem informar sobre as linhas.

Hospedagem central

Também facilita muito nos deslocamentos. Ficamos no Hotel Pousada Tango, no Bairro Bavária, mas bem pertinho do Centro, e superindico.

Encontre o melhor hotel para se hospedar em Gramado!

    
    Booking.com

A poucos quarteirões do hotel estava a Avenida das Hortências, uma das principais da cidade, com farto comércio, restaurantes, padarias. E dava tranquilamente para ir à pé até a rua Borges de Medeiros, onde fica a Igreja Matriz de São Pedro e a famosa Rua Coberta.

igreja-sao-pedro-gramado

Resolvida a questão do transporte, é só aproveitar bastante essa cidade linda!!!

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Email this to someone