Tour guiado em português na vinícola Concha y Toro no Chile

Quem gosta dos vinhos chilenos (e quem é que não gosta???) não pode deixar de conhecer uma vinícola no país. Uma das mais famosas é a Concha y Toro, a segunda maior do mundo! Além de ficar pertinho de Santiago, tem visita guiada em português, com direito a degustação e uma taça de brinde!

Para fazer o tour tradicional, que custa 14.000 pesos chilenos (o equivalente a cerca de R$ 70,00), é preciso agendar antes pelo site, escolhendo a data e o horário. No dia, a recomendação é chegar com pelo menos 20 minutos de antecedência.

Curta a página do blog no Facebook!

Logo na entrada fica a bilheteria, onde é feito o pagamento e cada um recebe uma pulseirinha. Depois, é só entrar e aguardar – dá para fazer lindas fotos enquanto isso, mas é bom ficar atento porque eles vão chamando os grupos pela hora.

vinicola-concha-y-toro-tour-guiado

Vinícola Concha y Toro

O passeio começa com a guia (no que fiz era a Daiana) contando um pouco da história do local e de como tudo surgiu. A primeira parada é na parte externa da casa da família Concha y Toro, que não pode ser visitada. É linda, tanto a construção como o jardim, projetado por um paisagista, com árvores de vários lugares do mundo.

Hoje a vinícola não é mais uma empresa familiar. O único parente que ainda tem uma porcentagem é um bisneto de 93 anos.

vinicola-concha-y-toro-casa1

vinicola-concha-y-toro-jardim

O plantio que vemos, é uma espécie de “catálogo” para que os turistas possam conhecer. Não é o plantio da produção – que ocupa 68 hectares. Imagino que deve ser bem mais legal quando há uvas, o que não acontece no inverno, período em que fui. Os primeiros frutos nascem em janeiro e fevereiro e é realizada uma colheita por ano. Há, também, outras vinícolas espalhadas pelo Chile.

Por fim, acontece a visita às adegas, tanto uma mais moderna, onde o tempo máximo de repouso nos barris é de 14 meses; como uma mais antiga, subterrânea (atchim!), onde fica apenas o vinho Dom Melchor, que é o carro-chefe da casa. A parte do Casillero Del Diablo é bem legal – não vou contar para não estragar a surpresa, mas, sem spoilers, diz a lenda que os vinhos ali eram vigiados pelo diabo.

vinicola-concha-y-toro-adega

vinicola-concha-y-toro-casillero

vinicola-concha-y-toro-diablo

Como chegar

A dobradinha metrô + ônibus é a mais em conta para fazer um bate e volta de Santiago.  Pegue a Linha 4 (azul escuro) até a estação Las Mercedes e, de lá, um ônibus que pode ser o 73, 80 ou 81. É só perguntar na saída que eles informam, mas o ponto fica bem em frente, não tem erro.

vinicola-concha-y-toro-entrada

Também dá para pegar o metrô e, depois, seguir de táxi, que custa cerca de 4.000 pesos chilenos (se estiver com mais gente, melhor ainda).

Para voltar, o ônibus passa na rua lateral – pergunte o guardinha da vinícola que ele te informa – e vai até a estação de metrô. O trajeto total, tanto na ida como na volta, leva em torno de 1h30. E o tour na vinícola Concha y Toro dura 1h. Então basta reservar uma manhã ou parte da tarde para isso e aproveitar o restante para passear um pouco mais por Santiago.

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Email this to someone