“Fui ao Hopi Hari sozinha com 14 anos” – por Pamella Martinz Alves

viajando-sozinha-pamella-hopi-hari

“A minha primeira viagem sozinha foi ao Hopi Hari, em 2013, quando eu tinha 14 anos. Eu já tinha ido outras vezes, com minha prima, mas, como amo parque de diversões e surgiu a oportunidade de ir em uma excursão, eu acabei convencendo minha mãe. Como consegui? Bom, uma amiga de infância também estava indo, acompanhada de sua prima, irmão e cunhada.

Curta a página do blog no Facebook!


Acontece que, assim que entrei no ônibus, estávamos separados – ela na frente e eu no único lugar que tinha, que era um pouco mais para trás. Quando chegamos em Vinhedo, cidade onde se localiza o Hopi Hari, o dono da excursão avisou que a entrada seria feita em pares devido ao passaporte duplo e que não poderíamos nos separar daqueles que estávamos sentados juntos. E assim foi. Então fiz amizade com a garota que estava ao meu lado e com os amigos que estavam com ela. Almoçamos juntos, eu “apresentei” o parque a eles e nos divertimos razoavelmente (já que eles nunca estavam dispostos a enfrentar as gigantescas filas).

viajando-sozinha-pamella-2

viajando-sozinha-pamella-4

Assim que começou a escurecer, eles decidiram que iam voltar para o ônibus. Mas não era isso que eu queria, eu queria mais brinquedos, mais diversão e aventura. Portanto, decidi ficar sozinha mesmo e enfrentar as filas sozinha.

Como era Hora do Horror, o parque estava lotado e assim que escurece os personagens andam livremente pelo parque todo. Me diverti demais com os sustos que eles davam, com as conversas e tudo mais.

Leia outras histórias inspiradoras de mulheres viajando sozinhas.

viajando-sozinha-pamella-3

viajando-sozinha-pamella-6

Infelizmente acabei passando nervoso por estar sozinha e você já sabe com o que, certo? Alguns garotos que se achavam no direito de mexer comigo vieram atrás enquanto eu saía de um brinquedo distraída. Um deles, mais ousado, segurou em meu braço pedindo pra eu ficar ali com eles. Mas, como eu não aceito esse tipo de comportamento, já logo empurrei e lasquei um tapa no meio da cara e simplesmente saí. Como eu era mais nova na época, creio que eles não esperavam esse tipo de comportamento por minha parte (bom que os surpreendi).

Enfim, depois que me separei do pessoal, andei em brinquedos muito melhores e creio que me diverti um pouco mais!

viajando-sozinha-pamella-5

viajando-sozinha-pamella-1

Minha dica pra quem quer viajar sozinha: VAI DE CABEÇA! Conheça novos lugares, novas pessoas e novas culturas. Se o medo de ser assediada ou até mesmo assaltada te impede, trabalhe nisso para que nenhuma dessas coisas seja uma barreira para você – pras manas que têm medo, existe um spray de defesa maravilhoso que, espirrando nos olhos, você consegue deter a pessoa e vale super a pena comprar, apesar de meio caro.

Divirta-se bastante e, quando voltar, traga as melhores lembranças na mala e se a saudade bater em sua porta, volte e faça tudo novamente!”

Texto: Pamella Martinz Alves
Fotos: Arquivo pessoal

Já viajou sozinha e quer ver seu relato publicado aqui?
Me escreve no mariana@marianaviaja.com

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Email this to someone