Check-in #21 – Maio/18

check-in-maio-18

Eita que o ano está quase na metade já! Maio não teve nada de muito importante, mas, entre altos e baixos, entre umas decisões e outras, aqui estou fechando mais um mês!

Para ler meu check-in dos outros meses clique aqui.

Na playlist

A novela Segundo Sol estreou me deixando louca de vontade de ir para Salvador a cada imagem da capital baiana que aparece. E a trilha sonora? Clássicos regravados por outros cantores, com algumas mudanças no ritmo, uma coisa deliciosa de ouvir. Destaque para a versão de “O mais belo dos belos” com Alcione, que virou meio que um sambinha. Como tudo que a Marrom faz, é puro luxo!

Na cabeceira

check-in-maio-18-cabeceiraO livro “Becos da Memória”, tem lembranças da infância da autora, Conceição Evaristo, com muitos personagens, e acaba levando a questões sociais importantes, mas de forma delicada, fazendo a gente mergulhar em cada história. A escritora mineira tem uma trajetória de superação. Negra, nasceu e foi criada em uma favela em Belo Horizonte, concluiu o magistério aos 25 anos, se mudou para o Rio de Janeiro após passar em um concurso e cursou faculdade de letras. Seu primeiro livro só foi publicado em 2003, quando ela já tinha mais de 60 anos. Desde então, ela vem sendo premiadíssima.

Na mídia

Mais de uma pessoa me mandou essa matéria. Algumas que me conhecem e outras que só acompanham o blog (ou seja, me conhecem virtualmente). Mas todas acharam que eu ia gostar e estavam certíssimas. Amei. “Mochileiras depois dos 60: as mulheres que, na terceira idade, foram conhecer o mundo”, feita pela BBC e reproduzida pelo G1, mostra idosas que, depois de passar a vida trabalhando e cuidando da família, decidiram viajar… Acho tão lindo, tão admirável, tão inspirador! Ver que não tem idade para realizar sonhos e que sempre é tempo de buscar algo que nos faça feliz. Leia a matéria completa aqui.

Curta a página do blog no Facebook!

Na mesa

Passei os últimos dias do mês em um resorte all inclusive, o Tauá Caeté, e meu Deus do céu, o tanto que eu comi. Café da manhã, almoço, lanche, jantar, tudo com uma variedade enorme de opções, eu comia pizza, repetia macarrão! Limites, não trabalhamos (pelo menos não nessas situações). E sem falar nas sobremesas, que além de deliciosas eram superbonitinhas, de comer com os olhos – e depois comer real.

Feliz por…

Estive em São Paulo participando do Festival Path (foto lá do início), evento de inovação e criatividade, com palestras, workshops e mesas sobre assuntos diversos e multitemáticos, além de shows, filmes e muito mais. Palestrei sobre o tema “O Rio ainda pode ser a cidade maravilhosa?” e tive o prazer de dividir com três pessoas que desenvolvem trabalhos incríveis: Pedro (Rio eu amo eu cuido), Débora (Meu Rio) e Vitor (Casa Fluminense). Falamos de nossas diferentes vivências e perspectivas em relação à cidade, de projetos, lutas e de acreditar que é possível.

check-in-maio-18-feliz

Para inspirar

Fui a uma palestra da Elisa Lucinda no “LER – Salão Carioca do Livro”, na Biblioteca Parque, e foi a coisa mais maravilhosa que vi/ouvi nos últimos tempos. Achei que seria sobre literatura, e era mesmo para ser, mas ela começou a falar disso no contexto da mulher negra, com muitas colocações sobre racismo, muitas histórias, fazendo a gente pensar. Eu até ia tirar alguma foto, filmar, mas tão logo ela começou eu entendi que o melhor que eu podia fazer ali era simplesmente desligar o celular, ouvir e contemplar as falas maravilhosas dessa mulher que tanto admiro!