Memorial da Resistência de São Paulo e a história da repressão no Brasil

memorial-da-resistencia-de-sao-paulo

Um dos lugares mais impactantes que conheci recentemente foi o Memorial da Resistência em São Paulo, espaço inaugurado em 2009 e que conta a história e abriga as memórias do período de repressão no Brasil, que começou com o golpe militar de 1964.

O memorial funciona no prédio que foi a sede do Deops/SP (Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo) 1940 e 1983 e onde, no período ditatorial, muitos presos políticos ficaram detidos e muitas pessoas foram torturadas.

O local foi ressignificado e se transformou em um espaço que mostra informações sobre o período através de informações, fotos, documentos, vídeos e objetos. E, principalmente, trabalha para que todos aprendam a valorizar os princípios da democracia, o respeito às diferenças e os direitos humanos. Como diz uma frase logo na entrada: Lembrar é resistir!

Acompanhe o blog também no Facebook!

Ditadura no Brasil

A Ditadura Militar (1964 a 1985) é um dos capítulos mais tristes da história recente do nosso país. De acordo com informações de um dos painéis do memorial, pelo menos 50 mil pessoas foram presas nos primeiros meses de 1964 e cerca de 20 mil foram submetidos a torturas por lutarem pela democracia e fazerem oposição ao sistema. No total, a ditadura teve 434 mortos e desaparecidos políticos no Brasil e no exterior.

Triste, também, é ver como algumas pessoas negam a existência de tudo isso, como se fosse uma questão de opinião e não fatos. E pensar que o golpe militar foi dado com o argumento de que havia uma ameaça comunista – acho que aqui cabe citar Cazuza “eu vejo o futuro repetir o passado”… Cabe, também, questionar: por que não aprendemos com os erros e por que deixamos que a história se repita?

Por todo esse histórico é importantíssimo que haja um espaço como o Memorial da Resistência. Lembro quando publiquei aqui sobre o Museu da Memória e dos Direitos Humanos em Santiago, no Chile, algumas pessoas comentaram que seria bom que no Brasil também tivéssemos um lugar assim. Temos!!! Mas muita gente ainda não conhece. E é um lugar essencial! Conhecer nosso passado para nunca deixar que se aconteça novamente no futuro. Uma visita impactante, mas necessária.

Encontre e reserve sua hospedagem em São Paulo.

Conhecendo o Memorial da Resistência

O local é simples, mas muito informativo. Na visita é possível ver:

– Uma linha do tempo que mostra atos cometidos por regimes autoritários ao longo da história do nosso país desde o início do período republicano (1889) até hoje.

memorial-da-resistencia-de-sao-paulo-linha-do-tempo

– Painéis multimídia com fotos e documentos que explicam e exemplificam sobre os conceitos de controle, repressão, resistência, e outros acontecimentos.

– Espaços que recriam as celas onde ficavam os presos (é o mesmo espaço, reproduzindo como era na época). Nas paredes, mensagens e nomes de várias pessoas – escritos já no período do museu, por sobreviventes.

– Outra cela que homenageia os desaparecidos no período da ditadura e todos os que lutaram pelos ideais de justiça e democracia. Tem também o corredor para banho de sol.

– Exposição fixa com a cronologia da história do edifício e o processo de transformação no Memorial da Liberdade, inaugurado em 2002, e, posteriormente, no Memorial da Resistência.

– O Centro de Referência que permite consulta ao banco de dados com documentos e informações.

– Outros andares com exposições temporárias, sempre com temas que tenham alguma relação com o local. Quando fui era sobre direitos indígenas.

– Também promove ações educativas e culturais, cursos, eventos e recebe grupos de estudantes.

A parte que mais me tocou e acredito que deve ser assim para a maioria das pessoas que vai ao Memorial da Resistência de São Paulo foi a cela com alguns bancos, um vasinho de flor ao centro, e o áudio com relatos de ex-presos políticos que sobreviveram contando sobre a época.

memorial-da-resistencia-de-sao-paulo-cela1

Ouvir isso já seria impactante de toda forma. Ouvir isso estando ali, no exato lugar onde aconteceu, tem uma sensação que não sei dizer. Tudo muito forte! Saí de lá bem mexida!

Como visitar

O Memorial da Resistência de São Paulo fica pertinho da Estação da Luz (Linha 1 – Azul e Linha 4 – Amarela) – saindo pela Av. Cásper Líbero é só andar até a Rua Mauá, seguir à esquerda, atravessar no semáforo e seguir até a Estação Pinacoteca.

A entrada é gratuita!

Funcionamento: de quarta a segunda de 10h às 17h30 (ou seja, não abre somente às terças-feiras).
Endereço: Largo General Osório, 66, Santa Ifigênia
Contatos: (11) 3335-4990 ou faleconosco@memorialdaresistenciasp.org.br
Mais informações no site  http://www.memorialdaresistenciasp.org.br/

O local fica praticamente ao lado da Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes, 16 – Campos Elíseos) e perto também da Pincacoteca do Estado (Praça da Luz, 2 – Luz), ótimos programas para fazer depois e dar uma desanuviada!

Leia também:
Mais de 20 lugares em São Paulo para conhecer de graça
Museus  no Brasil: diferentes opções históricas e culturais

Assista ao vídeo institucional:

 

Não se esqueça dos parceiros do "Mariana Viaja" ao organizar sua viagem!
- Encontre e reserve sua hospedagem em qualquer lugar do mundo pelo Booking sem pagar nada a mais por isso! - Em destinos internacionais o seguro é obrigatório, compare preços pela Real Seguros e escolha o que melhor te atende. - Para estar com internet no celular durante toda a viagem, mesmo fora do Brasil, adquira um chip da EasySim4u. - Vai viajar sozinha? Baixe o ebook com dicas que vão te ajudar no planejamento!
Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email