Visita guiada ao Inhotim com Junio César, nascido e criado no local

visita-guiada-ao-inhotim-guia-junio-cesar

Quem busca no Instagram por Junio César Guia logo vê as fotos que ele exibe, com merecido orgulho, ao lado de celebridades e pessoas importantes que contaram com sua companhia durante visitas ao Inhotim.

Tive o prazer de conhecê-lo em uma viagem organizada pelo projeto “De rolé por Brumadinho”, que levou alguns produtores de conteúdo para conhecerem mais sobre a região. Foram dois dias de visita guiada ao museu e fiquei encantada com o trabalho dele – melhores explicações sobre o local, contando a história e contextualizando cada momento do passeio.

Mas, também, e talvez principalmente, com tudo o que, misturado a isso, ele contou sobre sua vida. É que o Junio nasceu no local, cresceu junto com o Inhotim. Ele conhece cada detalhe de tudo (praticamente uma testemunha ocular, né gente) e, por isso, fazer uma visita guiada com ele, é uma experiência muito mais interessante!

Curta a página do blog no Facebook!

Então senta que lá vem a história…

Antes de se tornar o maior museu a céu aberto do Brasil, o Inhotim era uma região rural do município de Brumadinho, em Minas Gerais. Diz a lenda que, no século XIX, por lá funcionava uma mineradora cujo responsável era um inglês chamado Timothy, o senhor Tim. Que, em bom mineirês, pronuncia-se “Nhô Tim”.

Corta para a década de 1980. O empresário mineiro Bernardo de Mello Paz resolveu levar uma vida mais tranquila e simples depois de passar por um problema de saúde sério. Foi quando se mudou para sua fazenda em Brumadinho, onde construiu um jardim.

Com o apoio de amigos paisagistas e artistas, o projeto foi crescendo e, por volta de 1994, ele começou a comprar uma a uma as propriedades dos moradores em volta da fazenda, por um valor acima do mercado, dando a oportunidade para que se estabelecessem em um novo lugar. Até que em 2002 o Instituto Cultural Inhotim foi oficialmente fundado, mas ainda não aberto ao público.

Foi nessa época que ele chegou à casa onde o menino Junio, então com 10 anos, morava com a família, a mais ou menos 1 km e meio da casa dele. Era uma vida humilde, passavam necessidades e dificuldades. Bernardo então o convidou para que fosse morar com ele. E assim tudo começou…

Junio trabalhou na casa de Bernardo de 2002 a 2006. Viu cada obra ser feita, viu os primeiros artistas visitarem o local, viu as plantas e o paisagismo surgindo. Conheceu artistas. Aprendeu a lidar com pessoas. Em 2006, quando o Inhotim foi aberto para visitações, tinha 14 anos e se tornou funcionário no atendimento ao público. Trabalhou em várias áreas: cozinhas, gramado, estacionamento, recepção, atendendo escolas. Em 2012 se desligou para começar a trabalhar por conta própria.

visita-guiada-ao-inhotim-guia-junio-cesar-1

“O Inhotim representa tudo na minha vida. Crescer junto a ele me tornou uma pessoa única.
Me emociono em pensar o que eu poderia ter sido e quem eu me tornei”.

Hoje é guia formado e credenciado pelo Senac e, além do Inhotim, acompanha turistas também em Belo Horizonte e Ouro Preto, apresentando a eles uma mistura do Barroco, do Moderno (Pampulha e Praça da Liberdade) e do Contemporâneo.

Uma curiosidade: Junio se transformou até em obra de arte! “Rodoviária de Brumadinho”, de John Ahearn, é como um mural que fica na parede e foi feito moldando os rostos de personagens locais – as pessoas tinham de ficar estáticas enquanto eram transformadas em suas versões artísticas. Ele é o menino de verde na terceira janelinha.

visita-guiada-ao-inhotim-obra-mural

visita-guiada-ao-inhotim-obra-mural-junio-cesar

Mais informações:

Para Junio, uma visita ao Inhotim é uma experiência singular de encontrar, no interior do Brasil, a surpresa do casamento entre botânica e arte contemporânea. Ele fala, com propriedade, que lá as obras conversam uma com a outra, o paisagismo está dialogando com a arquitetura e a coleção artística que está dentro de cada prédio. Tudo feito em conjunto.

O local – que foi aberto com 5 pavilhões e o tamanho de 30 estádios do Maracanã – hoje tem 25 pavilhões e uma área correspondente a 140 estádios e recebe cerca de 400 mil visitantes por ano.

Horários e preço

O funcionamento é de terça a sexta de 9h30 às 16h30 e fins de semana e feriados até as 17h30. O valor do ingresso é R$ 44,00 (inteira), sendo gratuito às quartas-feiras. O comprovante de vacinação contra febre amarela passou a ser exigido no início de 2018. Outras informações podem ser obtidas no site do Inhotim.

Para contratar o Junio e fazer uma visita guiada maravilhosa, o contato é pelo Instagram @juniocesarguia

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
369Tweet about this on Twitter
Twitter
0Share on Google+
Google+
0Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email