Inhotim: o que saber antes de visitar um dos lugares mais incríveis do Brasil

informacoes-visitar-inhotim-minas-gerais

O Inhotim é o maior museu de arte a céu aberto do mundo, um local incrível que mistura botânica, arquitetura e arte contemporânea, tudo de forma harmoniosa.  Idealizado pelo empresário mineiro Bernardo de Mello Paz na década de 1980, hoje tem 25 pavilhões em uma área que corresponde a mais de 100 estádios de futebol. E recebe cerca de 400 mil visitantes por ano. Antes de conhecer, algumas informações são importantes e podem ajudar no planejamento da sua viagem.

Curta a página do blog no Facebook!

O que você precisa saber para ir ao Inhotim

Onde fica o Inhotim

Ao contrário do que algumas pessoas possam pensar, o Inhotim não é um município. O museu fica em Minas Gerais, em território do município de Brumadinho, que está localizado a 60 quilômetros da capital, Belo Horizonte.

Como chegar

O aeroporto mais próximo é o de Confins, em Belo Horizonte. De lá, é possível ir de carro seguindo pela BR 381 (Fernão Dias) no sentido Betim. E há ônibus para o Inhotim diariamente, pela Viação Saritur. A saída é às 8h15 e o retorno às 16h30 (terça a sexta) e 17h30 (fins de semana e feriados).

Quanto custa

O ingresso custa R$ 44,00 (inteira), com meia entrada para estudantes, idosos e outras categorias. Vale lembrar também que o Inhotim tem entrada gratuita sempre às quartas-feiras.

Obras mais conhecidas do Inhotim

Algumas são permanentes, mas outras não, então pode ser que a foto linda que você viu e que te deu vontade de conhecer, seja de algo que não está mais lá. Entre os destaques, esses foram os que mais gostei nas vezes que fui:

Narcissus Garden, de Yayoi Kusama Nagano: bolas flutuantes sobre o espelho d’água.

visitar-inhotim-informacoes-obras-esferas

Magic Square, de Hélio Oiticica: paredões de diferentes cores que criam um jogo de formas.

visitar-inhotim-informacoes-obras

Troca-Troca, de Jarbas Lopes: três fuscas coloridos com partes das latarias trocadas entre si.

visitar-inhotim-informacoes-obras

Viewing Machine, de Olafur Eliasson: grande caleidoscópio que pode ser manuseado.

visitar-inhotim-informacoes-obras-caleidoscopio

Rodoviária de Brumadinho, de John Ahearn: moldada com moradores da região.

visitar-inhotim-informacoes-obras-rodoviaria

Beam drop, de Chris Burden: vigas jogadas em cimento fresco por um guindaste a 45m de altura.

visitar-inhotim-informacoes-obras

Cosmococas, de Neville D’Almeida: experiência multisensorial que, dizem, tem os efeitos da cocaína.

visitar-inhotim-informacoes-obras-cosmococa

Desvio para o vermelho, de Cildo Meireles: três ambientes com móveis e objetos na mesma cor.

visitar-inhotim-informacoes-obras

A Origem da Obra de Arte, de Marilá Dardot: vasos de cerâmica em forma de letras.

visitar-inhotim-informacoes-obras-letras

O que levar

O comprovante de vacinação contra febre amarela passou a ser exigido no início de 2018. De toda forma, recomendo levar repelente para reaplicar ao longo do passeio.

Um ou dois dias

Dá para fazer um bate e volta de BH, eu mesma já fiz. Em um dia é possível ver bastante coisa, mas o ideal mesmo são dois dias, para conhecer melhor e com mais calma. Uma dica é se hospedar em Brumadinho e aproveitar também a cidade.

Que tipo de roupa usar

Roupas e sapatos confortáveis são essenciais, pois o espaço é grande e anda-se muito. A bolsa/mochila pode ficar no guarda-volumes logo na entrada. É gratuito. Mas quem quiser entrar carregando, não tem nenhum problema. É só mesmo para ter um peso a menos.

visitar-inhotim-informacoes

Onde comer

Há alguns restaurantes no Inhotim e os preços variam. Um dos mais em conta é o Oiticica, com buffet a quilo (cerca de R$ 43,00). Fica à beira do lago em frente aos paredões coloridos de Hélio Oiticica. Dá também para levar bolachinhas e coisas do tipo, só não pode fazer piquenique!

Como se locomover

Dá para fazer tudo (ou quase tudo) a pé. E é a melhor forma de apreciar o paisagismo do local, passando pelos jardins, entre árvores, flores e lagos. Pegando um mapinha na recepção fica ainda mais fácil. Mas alguns deslocamentos são mais longos e, por isso, o Inhotim oferece a opção de “carrinhos de golfe”. Para usá-los, o valor é de R$ 20,00 por pessoa, podendo pegar quantas vezes quiser ao longo do dia, é só esperar nos pontos, indicados por placas.

visitar-inhotim-informacoes

Tem visita guiada

Alguns guias trabalham no museu e, dependendo das datas/horários, fazem visitas guiadas. Outra opção é o guia Junio César, que conhece tudo do local! Ele trabalhou na casa de Bernardo de 2002 a 2006, viu tudo surgir, foi funcionário do museu por muitos anos e, hoje, é guia. Escrevi aqui sobre os dois dias de passeios que fiz com ele.

visitar-inhotim-informacoes-guia

Horário de funcionamento

O Inhotim não funciona às segundas-feiras. De terça a sexta fica aberto de 9h30 às 16h30. E nos fins de semana e feriados fica até as 17h30.

O que fazer em Brumadinho

A cidade cresceu a partir do sucesso do museu e, hoje, oferece diversas opções para os turistas. Há bares e restaurantes com ótima comida, além de atividades que fiz por lá, como visitar uma comunidade quilombola, conhecer cachoeiras… Leia mais dicas sobre Brumadinho aqui.

Mais informações para visitar o Inhotim podem ser pesquisadas no site oficial, que é bem completo e está sempre atualizado com valores, obras, horários, e programação, que inclui eventos pontuais como o Meca Inhotim e a Corrida Inhotim.
.

* Preços de agosto/2018, sujeitos a alterações.

Não se esqueça dos parceiros do "Mariana Viaja" ao organizar sua viagem!
- Encontre e reserve sua hospedagem em qualquer lugar do mundo pelo Booking sem pagar nada a mais por isso! - Em destinos internacionais o seguro é obrigatório, compare preços pela Real Seguros e escolha o que melhor te atende. - Para estar com internet no celular durante toda a viagem, mesmo fora do Brasil, adquira um chip da EasySim4u. - Vai viajar sozinha? Baixe o ebook com dicas que vão te ajudar no planejamento!