“Viajar sozinha é mágico e renovador” – por Dayse Moreira

“Eu tinha alguns planos para o ano de 2017, sinceramente eu nem sei mais quais eram esses planos… Passei a virada do ano cheia de planos, vivi plenamente meu aniversario que é bem no comecinho de Janeiro, mas… No finalzinho deste mesmo mês, a vida veio e virou a minha vida de cabeça pra baixo. Da noite para o dia a minha mãe veio a falecer. Como morávamos só nos duas e tínhamos um relacionamento de mãe/filha e amigas, eu fiquei completamente sem chão (acho que ainda estou).

Passado os dias mais pesados, decidi que precisava fazer alguma coisa por mim mesma. Eu precisava encontrar forças pra seguir a vida. Então decidi que precisava viajar e que essa viagem, em especial, eu queria fazer sozinha. Eu estava tão desesperada para encontrar forças que, sinceramente, o medo que eu sentia de fazer isso era o de menos.

Curta a página do blog no Facebook!

Então passado um mês após o falecimento dela, lá estava eu de mochila nas costas e passagens na mão rumo à Bahia. Eu sabia que eu queria um lugar que tivesse uma energia boa e muita alegria, e decidi ir para Salvador (eu já tinha ido à cidade há 11 anos atrás, mas somente a trabalho).

Passei três dias em Salvador visitando museus, igrejas, Pelourinho e algumas praias. Mas eu queria ir um pouco mais além e decidi passar alguns dias em Morro de São Paulo. Peguei informações no Hostel que eu estava hospedada de como chegar até lá e fui. Foram mais três dias por lá, conhecendo praias e fazendo passeios. Conheci Boipeba, um dos lugares mais lindos que já fui.

viajando-sozinha-dayse-moreira-2

Em Boipeba

Eu estava me sentindo renovada, mas ainda não tinha encontrado “O Lugar”, que eu sentia que precisava. Então procurei informações de como chegar a Itacaré, e lá fomos nós… Eu, minha mochila e Deus! Eu simplesmente me apaixonei por aquele lugar, passei sete dias por lá, visitando e conhecendo praias, cachoeiras, mangues e pessoas com histórias de vida inspiradoras. Aquele lugar é mágico! Visitem Itacaré e não deixem de ir à Praia de Jeribucaçu, aquele lugar tem um poder curativo, eu tenho certeza!

Leia outras histórias inspiradoras de mulheres viajando sozinhas.

Retornei a Salvador, passei mais uma noite por lá e voltei pra Minas, renovada e revigorada para seguir a vida. Enfim… Viajar sozinha é mágico e renovador. Me senti tão bem e a terapia foi tão boa, que depois disso já fui a Ilha Grande (RJ) também sozinha. E agora estou me organizando para ir a Paraty. Talvez em 2018 eu arrisque uma viagem solo Internacional.

viajando-sozinha-dayse-moreira-1

Itacaré e Praia de Jeribucaçu

E esses não eram exatamente os meus planos para 2017, mas os planos que a vida tinha para o meu ano. Só me resta ser grata pelo aprendizado e lições deste ano e esperar que 2018 seja um ano mais leve. Espero esse texto/desabafo possa inspirar algumas mulheres a se curarem de suas dores, através das viagens.”

Texto: Dayse Moreira
Fotos: Arquivo Pessoal

Já viajou sozinha e quer ver seu relato publicado aqui?
Me escreve no mariana@marianaviaja.com

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Email this to someone