Dicas para um fim de semana turistando em Salvador

“Sorria, você está na Bahia!” é a frase que define esta viagem. Mas, antes de falar do que fiz em um fim de semana em Salvador, vou contar uma história!

Esta foi minha primeira viagem sozinha no Brasil. Láaaa em 2013. Eu tinha viajado sozinha a primeira para Cuba, e, logo que voltei, com aquela sensação de ter descoberto que eu podia viajar assim, pensei: que lugar eu morro de vontade de conhecer? E comprei minha passagem para meu tão sonhado fim de semana em Salvador.

Acompanhe o blog também no Facebook!

Ouvi alguns comentários negativos sobre a cidade antes de ir, mas fui aberta a conhecer, a ter a minha visão. E eu amei tanto, que segue sendo dos meus destinos preferidos. Acho que viajar sozinha é isso, né, é saber curtir do meu jeito, independente do que tenham dito. Nada é só bom ou só ruim, tudo varia para cada pessoa, de acordo com o momento e o que cada um está buscando… são muitos os fatores que fazem alguém gostar ou não de um lugar/uma viagem. E isso é único!

Agora, então, vamos aos passeios!

Fim de semana Salvador: o que conhecer

Meu objetivo era conhecer a cidade fazendo um basicão dos pontos turísticos. Como teria pouco tempo (fui na sexta e voltei no domingo), optei por não ir às praias, apenas a outros lugares tinha vontade. Portanto, vou ficar devendo informações no quesito litorâneo. Mas a decisão logicamente economizou tempo e me permitiu focar no que considerei essencial. Veja o que conheci:

Farol da Barra

No Farol da Barra a gente deita e rola – minhas referências baianas são tão musicais… 😛 Mas é impossível não se lembrar dessa música né? Queria subir lá no alto, mas estava fechado no dia porque o tempo não estava bom. Tem também a visita ao museu térreo.

fim-de-semana-em-salvador-farol-da-barra

De qualquer forma, a parte externa rende belas fotos e de lá se tem uma vista linda do mar. Fora que aos domingos fica cheio de gente caminhando, pedalando, um ambiente bem bacana. É um dos principais pontos turísticos de Salvador e um dos cartões-postais da cidade.

Pelourinho

Fica no Centro Histórico e é cheio de ladeiras, o que não é um problema pra quem é de Minas Gerais, mas pode cansar os menos acostumados. Bom que dá para tornear as pernas enquanto faz turismo!

Lá os escravos eram expostos e castigados. Foi lá também que Michael Jackson gravou seu clipe de “They don’t care about us” com o Olodum que, aliás, faz ensaios de vez em quando por lá. E tem um Michael em tamanho natural em uma das sacadas.

fim-de-semana-em-salvador-pelourinho

Olha o Michael Jackson ali na sacada azul à esquerda

Com arquitetura barroca, o local abriga belas construções e diversas igrejas, algumas delas famosas, como a da escadaria onde foi gravado o filme (ou era série?) “O pagador de promessas”.

Dica amiga: fuja dos guias, vendedores de rua e afins. Quando te abordarem, ignora e segue em frente (mapinha na mão, tá).

fim-de-semana-em-salvador-igreja-pelourinho

Museu Jorge Amado

Não é exagero se eu disser que leio Jorge Amado desde criança. Minha mãe lia e eu pegava para ler também. Depois que ele morreu, busquei também a obra da sua esposa, Zélia Gattai e sou apaixonada por ambos.

A Fundação Casa de Jorge Amado, que fica no Pelourinho, tem parte do acervo deles e conta um pouco da história. Menor do que eu esperava, mas amei conhecer!

fim-de-semana-em-salvador-museu-jorge-amado

Leia também este post do blog Vem que te conto! com
10 coisas que você precisa saber antes de ir a Salvador

Elevador Lacerda

Liga a Cidade Alta à Cidade Baixa. Sim, Salvador tem “dois andares” e foi criado inicialmente para transportar mercadorias. Baratinho e rapidinho, é legal para quem está no Pelourinho (quantas rimas involuntárias! rs) e quer ir para a outra parte. Do lado do elevador é onde se tira umas fotos bem bonitas, pegando o próprio e o Mercado Modelo lá embaixo.

fim-de-semana-em-salvador-elevador-lacerda

Mercado Modelo

E por falar em  Mercado Modelo… Localizado na Cidade Baixa, logo na saída do Elevador Lacerda, ele é um centro de artesanato local, com um monte de opções de souvenirs da cidade.

Também vende doces típicos, temperos, além de ser um ponto turístico praticamente obrigatório. O tipo de lugar onde eu sou capaz de passar horas e me esquecer do limite do cartão da vida!

fim-de-semana-em-salvador-mercado-modelo

Igreja do Nosso Senhor do Bonfim

Fui num domingo e, quando cheguei, a missa estava terminando. Logo uma outra começaria. Para quem gosta de assistir, é bom olhar os horários no site.

A construção é belíssima, mas o mais lindo de lá é a grade que cerca a igreja tomada pelas fitinhas coloridas, que cada pessoa amarra ao fazer um pedido.

fim-de-semana-em-salvador-igreja-nosso-senhor-bonfim

Dique do Itororó

O local é um espaço de lazer, um parque aberto cheio de árvores, restaurantes, brinquedos… Há um lago enorme, onde há grandes esculturas representando alguns orixás. Bem próximo fica também o Estádio da Fonte Nova, o mais importante do Estado, mas estava fechado e não visitei.

fim-de-semana-em-salvador-dique-itororo

Estátua de Jorge e Zélia

Fica localizada na Praça de Santana, no bairro do Rio Vermelho, onde eles moravam. Em um banco de praça, a estátua de Jorge Amado e Zélia Gattai em tamanho real, com Fadul, o cachorrinho deles, é parada obrigatória para os fãs dos escritores.

fim-de-semana-em-salvador-jorge-e-zelia

Fazendo carinho no Fadul =)

Hospedagem para um fim de semana em Salvador

Eu fiquei na Pousada Ninho, bem perto do Farol da Barra, achei a localização ótima. É uma pousada simples, mas confortável. Meu quarto era individual (casal), com banheiro. Tem café da manhã também e um ótimo atendimento. Gostei bastante. Acho que essa região é uma boa referência de lugar para ficar e há muitas opções de hospedagem em Salvador por lá.

Pesquise outros hotéis e reserve pelo Booking:

    
    Booking.com

O que ainda não consegui fazer

Acho que, para apenas um fim de semana em Salvador, até que consegui conhecer muita coisa. Mas sempre fica faltando… Um dos lugares que queria ter ido e não deu, foi a Casa do Rio Vermelho, onde Jorge e Zélia viveram (aquelas obcecadas).

Outro é o Museu de Arte Moderna, de onde dizem que o pôr do sol é lindo (pena que no dia uma chuva forte me pegou no caminho). Mas certamente foi uma viagem que valeu muito a pena e um destino onde certamente quero voltar muitas vezes!

Para ler ouvindo:

Conheça meu livro de crônicas "Eu não quero chegar a lugar algum" e entre em contato para adquirir o seu no formato digital ou físico.
Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email