Viajando Sozinha no Espírito Santo: Serra

viajando-sozinha-espirito-santo-serra

Maior e mais populoso município do estado, a cidade de Serra, na região metropolitana de Vitória, foi o primeiro destino do meu projeto “Viajando sozinha pelo Espírito Santo” – clique no título para ver mais. Apesar do nome, fica no litoral e tem várias praias, a mais famosa delas é o Balneário de Manguinhos. Tem também Jacaraípe e Nova Almeida – que eu achava que eram outras cidades, mas são bairros.

Na verdade os bairros são bem independentes, de certa forma é como se fosse mesmo cidades (não estou justificando meu desconhecimento… rsrs apenas explicando mesmo). Têm a parte mais central, mais comercial, e outras mais residenciais e com menos fluxo de gente e de carros. Entre um e outro os trajetos são longos e até em trechos de estrada.

Muitos podem não considerar Serra uma viagem, mas foram duas horas de ônibus, mais os demais deslocamentos, então está valendo. Começando do mais perto. E é um lugar que eu não conhecia ainda. Gosto disso, de ser uma moradora-turista. Compartilho com vocês o que fiz por lá! 🙂

Acompanhe o blog também no Facebook!

O que fazer na Serra, Espírito Santo

Inicialmente eu faria um roteiro de um dia só, indo logo pela manhã e retornando no fim do dia. Só que a logística seria complicada, eu teria de sair de Vila Velha muito cedinho, para evitar o trânsito matinal, e chegaria bem tarde, o que não me deixa muito confortável estando sozinha. Assim, inverti e passei uma tarde e uma manhã.

Fui de ônibus de Vila Velha até o terminal de Carapina, onde peguei outro para o terminal de Laranjeiras e, então, outro para o centro. Os demais deslocamentos foram todos assim, ônibus para algum terminal e deles para o destino final. O bom disso é que nos terminais não é preciso pagar uma nova passagem – a menos que seja seu ponto inicial, mas nas “baldeações” é tudo com uma passagem só, o que já é uma boa economia, além de ser mais fácil pedir uma informação e pegar o ônibus correto. No fim do texto tem todo o meu trajeto detalhado e um mapinha.

Primeiro quero falar um pouco mais de cada um dos lugares na Serra que conheci e também sobre o fato de estar sozinha. Dá só uma olhada!

Serra Sede

Minha primeira parada foi no Centro, conhecido como Serra Sede. Lá fica a Praça Barbosa Leão, com a Igreja de Nossa Senhora da Conceição e, logo em frente, o letreiro todo colorido “Eu amo Serra”. Ela estava em reforma do lado de dentro, mas me deixaram entrar e do pouco que deu para ver, achei bem bonita.

A região tem comércio, lugares para comer… Indico a torta na Paola Cakes (Av. Jones dos Santos Neves, 66 – saindo da igreja é só seguir em frente na rua do seu lado direito). E achei que não parece um centro de cidade grande, e sim de uma cidade de médio porte, o que é até melhor. A parte mais “central” neste sentido é Laranjeiras, por onde não passei.

Perto fica também o Santuário das Formigas Bordadeiras (R. Aldari Nunes, 162). Tem que andar algumas ruas e aí são ruas mais residenciais, fiquei insegura por não ter movimento, mas foi tranquilo. No local é possível conhecer a história das inúmeras folhas de árvores com imagens de Nossa Senhora e mensagens “escritas” por formigas! Foi um fenômeno que começou a acontecer e daí surgiu o santuário. Crendo ou não, é interessante de conhecer.

Manguinhos

Não consegui curtir a praia, mas Manguinhos foi onde passei a noite. É um bairro bem residencial, com muitas casas e terrenos e praticamente ninguém nas ruas. Para andar por lá, preferi usar Uber até um dos terminais, principalmente mais tarde, com tudo mais vazio e já escuro. Durante o dia achei tranquilo. Claro que fins de semana fica ainda mais movimentado e melhor. Esta foto da praia é do Deivson, do blog Capixaba na Estrada, que é quem me dá tooodas as dicas para viajar no ES!

viajando-sozinha-espirito-santo-serra-manguinhos

Eu fiquei hospedada na Pousada Pomar de Manguinhos (R. Elpídio Pímentel, 22) que é uma delícia, quartos ótimos, bem confortáveis. O meu tinha uma cama de casal, mas tem outros formatos também, com mais camas, para mais pessoas.

A pousada fica em meio à natureza, com muito verde, um lugar para relaxar mas também com fácil acesso a outros lugares e poucas quadras da praia. Café da manhã bem gostoso também. E adorei a decoração, de muito bom gosto, especialmente os espelhos de mosaico!

viajando-sozinha-espirito-santo-serra-pousada-manguinhos1

Em Manguinhos os restaurantes costumam abrir à noite a partir de quinta-feira até os fins de semana. Como era uma quarta, não tinha nada aberto, só padarias e que fecham cedo. Mas na pousada eles têm várias indicações de lugares que fazem delivery (foi minha escolha) e na recepção vendem bebidas e salgadinhos industrializados.

Veja mais fotos, informações e faça sua reserva na Pousada Pomar de Manguinhos.

Nova Almeida

No dia seguinte, parti para Nova Almeida, que é no extremo norte da Serra, já na divisa do município de Fundão. Lá tem praia e tem um mirante com uma bela vista para o mar, o encontro com o rio e o mangue. Pena que o tempo estava fechado. O mirante fica atrás da Igreja dos Reis Magos – que estava em reforma, não deu para entrar e conhecer. Não tinha ninguém neste local, só eu. Mas tinham residências ao redor (não é exatamente uma praça, mas um espaço verde bem amplo).

viajando-sozinha-espirito-santo-serra-nova-almeida-mirante

Depois passei também no Tradicional Quindim de Nova Almeida (Av. Dr. Milton David, 920) – fica bem perto, descendo algumas ruas, já que o mirante fica em uma parte mais alta. Nesse local já é uma rua de comércio e movimento, me senti mais segura. É um ponto bem famoso, como uma lanchonete, que existe há mais de 50 anos, e além do doce que dá o nome, vende outros e também salgados. Eu provei e aprovei.

Jacaraípe

Então segui para Jacaraípe (que na verdade fica antes, entre Manguinhos e Nova Almeida) para conhecer a Casa de Pedra (R. Nossa Senhora de Lourdes, 341). Da rua principal onde o ônibus parou segui a pé, embora com pouco movimento, pois é uma área mais residencial. Cheguei até a Vila das Artes, onde há vários ateliês, mas estavam fechados. Eventualmente acontecem também eventos culturais.

Quem me contou tudo isso foi o Sr Neusso, criador da Casa de Pedra, que foi construída 30 anos atrás e é o local mais famoso da região. Ele também faz esculturas incríveis com raízes de árvores que recolhe de áreas de derrubadas e queimadas. Como ele mesmo define, “é a vida após a morte”. Um trabalho autodidata, de muito talento e muito valor. Acho tão importante valorizarmos nossos artistas, tantas pessoas que temos fazendo tantas coisas, vivendo de sua arte. E o Sr Neusso é uma simpatia, simples, do bem, é ótimo ouvi-lo falar sobre tudo isso. A entrada custa apenas R$ 3,00, vale conhecer!

viajando-sozinha-espirito-santo-serra-casa-de-pedra-jacaraipe

De lá achei mais prudente pegar um Uber e fui fechar os passeios na Serra almoçando uma tradicional moqueca capixaba no restaurante Cabana do Luiz (Av. Abido Saad, 2003). Prato muito bem servido, acompanha arroz, pirão e banana da terra.

O restaurante também funciona à noite, com um outro ambiente que não cheguei a conhecer. No cardápio tem ainda petiscos, pizzas, carnes e sobremesas. E, além de tudo, fica a uma quadra da praia.

viajando-sozinha-espirito-santo-serra-jacaraipe-restaurante

Viajando Sozinha para Serra

No geral foi tudo muito de boa. Nas partes mais urbanizadas, com mais comércio, foi simples andar, como se fosse mesmo uma moradora. Em lugares menos movimentados, em alguns momentos poderia parecer estranho uma mulher, sozinha, num dia de semana, baixa temporada e com tempo nublado/chuvoso tirando foto de igreja ou de outros pontos, mas nada que tenha sido um problema. Só não é, talvez, algo muito comum, já que Serra não é uma cidade voltada para o turismo, a não ser as praias e apenas no verão.

O deslocamento nos terminais facilita bastante, não tem erro. Como eu disse, nos locais que percebi serem menos movimentados, optei pelo Uber. Valores de Setembro/2019, sujeitos a alterações. Ficou assim:

– Ônibus de Vila Velha para Terminal de Carapina + Terminal de Carapina para Terminal de Laranjeiras + Terminal de Carapina para Centro = apenas uma passagem R$ 3,75

– Ônibus do centro para Terminal de Laranjeiras + Terminal de Laranjeiras para Terminal de Jacaraípe + Terminal de Jacaraípe até Manguinhos = apenas uma passagem R$ 3,75

– Uber do ponto de ônibus onde desci em Manguinhos até a Pousada = R$ 6,00

– Ônibus de Manguinhos para Terminal de Jacaraípe + Terminal de Jacaraípe para centro de Nova Almeida = apenas uma passagem R$ 3,75

– Centro de Nova Almeida até Jacaraípe = R$ 3,75

– Uber da Casa de Pedra até o restaurante Cabana do Luiz = R$ 7,00

– Ônibus de Jacaraípe até o Terminal + Terminal de Jacaraípe até Terminal de Carapina + Terminal de Carapina até Vila Velha = apenas uma passagem R$ 3,75

Estas são minhas dicas para quem procura o que fazer na Serra, no Espírito Santo. Aos poucos vou mostrando mais destinos do estado, como é viajar sozinha para cada um deles, o que dá ou não para conhecer viajando por conta própria e sem carro. Acompanhem aqui e também no Instagram pela hashtag #ViajandoSozinhaNoES.

Outros destinos que já visitei: GuarapariAnchieta

dicas-viajar-sozinha-banner

* Agradecimento aos parceiros: Pousada Pomar de Manguinhos e Restaurante Cabana do Luiz

Não se esqueça dos parceiros do "Mariana Viaja" ao organizar sua viagem!
- Encontre e reserve sua hospedagem em qualquer lugar do mundo pelo Booking sem pagar nada a mais por isso! - Em destinos internacionais o seguro é obrigatório, compare preços pela Real Seguros e escolha o que melhor te atende. - Para estar com internet no celular durante toda a viagem, mesmo fora do Brasil, adquira um chip da EasySim4u. - Vai viajar sozinha? Baixe o ebook com dicas que vão te ajudar no planejamento!
Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email